domingo, 17 de fevereiro de 2008

Por que lambrusco?

Festa de formatura de um amigo. Eu me preparo psicologicamente para sobreviver, com outros 5 mil incautos, a uma maratona que começa na entrada do estacionamento. Pela bagatela de R$ 25 você pára o carro no "estacionamento oficial" e tem a certeza (será?) de que seu carro estará ali, paradinho, quando decidir voltar para casa.

Bom, não vim aqui para falar de estacionamento, de atendimento dos garçons, de vinho quente ou de comida fria. Parei para escrever sobre algo que me deixar “intrigado”, se é que a palavra é essa, em 90% das festas de formatura para as quais sou convidado. Por que lambrusco?

A primeira resposta que me vem à cabeça é preço. Por algo em torno de R$ 15 você entra em um supermercado e sai de lá com uma garrafa da bendita bebida, chamada por muitos de vinhos e, por outros maldosos como eu, de refrigerante à base de uva para acompanhar a pesada comida que se serve na Emilia Romana, na Itália, de onde são enviadas para o mundo milhares de garrafas dessa preciosidade de frisante. Já ouvi de entendidos que há os bons lambruscos lá também. Mas estes, sabe-se lá por que, não vem para o Brasil...

Voltando aos fatos. Sempre me ocorre, quando vejo o garçom com a garrafa na mão, que a idéia foi economizar. Afinal, para que gastar R$ 25 em um vinho mediano – mas bebível – se você pode comprar um lambrusco pela metade do preço. Quem vai notar que não se trata de um “champanhe” ou de um “prosecco”, como dizem por aí aqueles que apenas querem beber algo que faça bolhas e se divertir?

O fato é que virou febre. Tem festa? Tem lambrusco! Do amabile “tinto”, que te coloca no banheiro em questão de horas, ao branco seco, que no sufoco até dá para encarar, lá pelas 3h da manhã, quando a banda começa a tocar axé e afins – o lambrusco deixa de ser o maior problema nessa hora.

Mas por que lambrusco? Além do preço, acredito que sirva também para economizar ar condicionado. Servir um tinto honesto para 5 mil pessoas seria o mesmo que jogar gasolina dentro da fornalha. Tem que ser bebida gelada mesmo – em tese, já que ela quase sempre chega “morna” na sua taça. Será que dispensar saca-rolhas e agilizar o serviço também ajuda a explicar a “febre emiliana”? Acredito que sim. É uma razão prática e objetiva para se servir esse tipo de vinho.

Pensando nesse tema de grande relevância para a humanidade lá pelas 3h da madrugada, acabo concluindo que o fator decisório mais relevante para a seleção da nobre bebida da Emilia Romana é mesmo a boa aceitação pelo brasileiro. Fiquei observando os formandos e seus familiares e amigos beberem garrafas e garrafas do branco amabile, como se fosse água, e concluí que “o povo” gosta! Ou pelo menos é indiferente, o que dá na mesma. Muito provavelmente pela falta de hábito de beber vinhos de melhor qualidade, lambrusco barato serve como uma luva em festas como essa, com muita gente e pouco tempo para se perder pensando na qualidade do vinho.

Ouvi gente pedir ao garçom que enchesse a taça de “prosecco” e “champanhe” a noite toda. Falavam do lambrusco, claro. Para que investir um pouco a mais e comprar um espumante de melhor qualidade se o lambrusco passa fácil por champanhe e prosecco para a massa? Alguém ali sabe a diferença, além de meia-dúzia de mal humorados como eu, que nada poderão fazer para mudar essa realidade no mundo das festas de formatura?

Desta vez, graças a um amigo, o formando que me convidou para a festa, não tive de beber lambrusco. O iluminado graduando levou duas garrafas do Cave Geisse Brut para salvar a minha noite. E o mais interessante: não dividi as garrafas de Cave Geisse com ninguém! O pessoal preferiu o “champanhe” ou “prosseco” mais docinho... Tenho de admitir que o lambrusco foi, mais uma vez, a grande estrela da festa de formatura!

86 comentários:

Ligia disse...

Ótimo comentário! Na semana que vem irei a uma festa de formatura e vou ficar bastante atenta! Certamente serei vítima do festivo Lambrusco!

João Altman disse...

belo texto, meu caro! keep writing...

Anônimo disse...

Que diabos vc gosta? Lambrusco é um dos mais saborosos vinhos Italianos. Vc deve ser um imbécil metido a "sommelier" que adora um Chapinha ou Natal... Caia na real...

Paulo Sampaio disse...

Anônimo, obrigado pela participação e pela consideração.

Do que eu gosto? De quem assume o gosto pessoal e mostra a cara quando dá opinião.

Anônimo disse...

Oi Paulo, achei hilário o texto!! ri muito... rsrs

Estava buscando informações sobre o que servir no meu casamento, durante o dia e tal... aí encontrei seu blog!!! bom, não só resolvi minha dúvida sobre a bebida, mas já resolvi o que NÃO VOU servir!! hahaha

ah... não tenho conta no google, por isso vou entrar como anônimo... vou continuar buscando no seu blog informações

beijo,
Cris

Paulo Sampaio disse...

Cris, obrigado! Não deixe de sempre dar a sua opinião!

Wine Broker disse...

Belo texto Paulo. Gostei muito.
É como você diz, mesmo.Não tenho dúvidas!
Mas, aguardo com calma o dia que as pessoas desfrutem de um vinho bom, antes que um Lambrusco. Um amigo italiano me diz que lá eles chamam o Lambrusco de "coca cola de vinho"

Abraços e parabéns pelo Blog.
Rubén Duarte
Wine Broker

Anônimo disse...

Querido colega,
Por um acaso você já foi a um supermercado e importadoras e viu o preço dos vinhos que você poderia considerar "decente" ? Pois é, certamente um "reservado" não será o suficientemente bom para você.E você sabe o quanto é o valor de um salário mínimo ? Acho que não. Deixe de ser mala. Deixe as pessoas beberem o champanhe, o prosseco e a vittis labrusca delas em paz. O início de uma vida de vinhos vai começar com Chapinha e Sangue de Boi mesmo. Pois o melhor do vinho é aquele que se toma ao lado de quem se gosta, podendo-se incluir do Lambrusco até o Sangue de Boi. Passando por um Chateau Petrus se a pessoa tiver muito dinheiro.

Paulo Sampaio disse...

Colega, suas suposições não se confirmam. Eu sei quanto vale o salário mínimo e sei bem os preços dos vinhos nos supermercados. Não critiquei o lambrusco (dei minha opinião - gosto - pessoal) e nem disse que as pessoas deveriam trocá-lo por outros vinhos. Aliás, como eu concluo no texto, as pessoas gostam desse vinho e é por isso que ele vende que nem água.

Anônimo disse...

BOA,PAULÃO.
ALGUEM TINHA TINHA QUE SE REBELAR
REALMENTE O LAMBRUSCO NÃO PASSA DE AGUA COM AÇUCAR,E PRINCIPALMENTE A MULHERADA ADORA.O BRASILEIRO EM GERAL TEM PÉSSIMO PALADAR PARA VINHOS,E FICA DANDO GUARIDA AO LIXO QUE O EUROPEU NOS IMPÕEM.
WAGNER.

ajpaixao disse...

OK, gostei do comentário, então vamos evoluir, me indique um vinho que não seja muito caro média até R$ 100,00 reais e que seja tão gostoso quanto um
"Lambrusco" que sinceramente é muito bom, um vinho que não seja sêco, rascante e que no final nos faça beber 2 ou 3 garrafas como um "Lambrusco" ...

abraços,


Antonio

Paulo Sampaio disse...

Antonio, por R$ 100 você compra muitos vinhos melhores do que os Lambrusco que encontramos nas prateleiras de lojas e supermercados no Brasil. Na verdade, nem precisamos chegar a tanto. Com R$ 20, que é mais ou menos o preço de um Lambrusco, eu te indico o espumante Salton Reserva Ouro ou o tinto Leonardo (importadora Vinci), também nessa faixa de preço.

Com R$ 2 ou R$ 3 a mais você compra o branco argentino Terracota chenin blanc/chardonnay (importadora Vintage Express), que também é muito bom.

Estes são apenas algusn exemplos. Há dezenas e dezenas de opções de vinhos de melhor qualidade nessa faixa de preço. Com R$ 100 eu faço a festa!

Anônimo disse...

Ola gente, aqui no Brasil nao aprendemos a apreciar vinhos,principalmente os secos que para mim são horriveis, ja vi varias pessoas tomarem seco renomado e depois que bebem o lambrusco nem querer saber desses vinhos de gosto duvidoso, Lambrusco é o cara, é a cara nossa, país tropical, vinho com cara de refri, é nóis na fita.Dado.

Ellen disse...

PRECONCEITO? COM LAMBRUSCO NÃO!!!

Lambrusco para quem não sabe é o nome da uva cultivada na Itália, especialmente em Emilia Romana, e há mais de sessenta subvariedades conhecidas.

Há quem diga que seja de baixa qualidade, porque muitos dos
"LAMBRUSCOS" são fabricados artificialmente gaseificados e na composição há diversos cortes de uvas.Concordo!

Massssss, o LAMBRUSCO de origem controlada, ou seja o que recebe o selo (DOC), não é assim tão barato, e não se encontra em qualquer prateleira de supermercado.

Aos colegas que "meteram o pau no Lambrusco" vai um desafio: experimentem o verdadeiro Lambrusco di Modena, ai depois deixem seus comentários, estou certa que mudarão de opnião!

Um beijo a todos!

Ellen

Anônimo disse...

Dizem que devemos duvidar de unanimidademes, mas cá pra nós, tem alguma coisa de errado com o paladar dos que se dizem entendidos em vinho, preço não quer dizer nada, o que vale é o paladar, o Lambrusco completa a alma brasileira, leve, doce e fresco, Nada a ver achar estes vinhos renomados e sinceramente em sua maioria intragáveis, como dádivas, são horrorosos e as pessoas fazem de conta que gostam. Viva o SAngue de Boi!

Ana Paula disse...

Li o texto e todos os comentários... Nossa! Quanta revolta por causa de uma opinião!!! (risos)

Paulo, realmente você é a minoria.

Em uma formatura ou casamentos não há formas de agradar a todos, por isso o ideal é agradar a maioria. E o Lambrusco, na minha opinião, é uma delícia!

Tenho um tio que participa de clube de vinhos, em Campinas, já faz vários anos. Ele sempre explica sobre vinhos e ensina como apreciá-los e combiná-los com os apetitivos e a comida. Confesso que na maioria das vezes pouco importo se o vinho é amadeirado, pois foi conservado em tonel de carvalho (oak), por exemplo, quero mesmo um vinho gelado, leve e doce!!!

Quero mesmo dizer que com gosto não se discute! Eu sei escolher vinhos adequados à comida e tenho condição financeira para comprá-los, mas me preocupo mesmo é com o MEU paladar e ponto final.

Adooooooooooooro Lambusco!!! E se algum dia um de vocês forem em alguma festa oferecida por mim, com certeza vão beber Lambrusco.

O importante é a gente saber do que gosta e ser feliz, odiando ou amando Lambrusco! 

Ellen disse...

Olá Ana Paula! Prazer em conhecê-la, como postou em meu e-mail, gostaria de te responder que...

Concordo com você, pois o mais caro nem sempre significa ser melhor, nem o mais barato o pior, sendo algo agradável ao nosso paladar é o que importa realmente!

Não sei se concordará comigo, mas o Lambrusco por ser um vinho frisante, têm que ser conservado em temperatura adequada para não estragar seu sabor, geralmente quando adquirimos um frisante em supermercados sabemos que não há nenhum tipo de cuidado com isso, mas mesmo assim, compro sempre os Lambruscos de Supermercado, em meu comentário não critico quem faz isso e nem poderia, apenas sugero a todos quem gostam desse tipo de vinho experimentar o original, porque existe 60 tipos de uvas lambruscos, o vinho original é fabricado com apenas 6 uvas lambruscos (consideradas as melhores) pela forma especial do cultivo que é proveniente de uma região especifica da Itália (Modena). O gosto dele não têm comparação. Fiz questão de deixar a dica aos colegas, porque a maioria não deve ter esse conhecimento, e conforme o texto do Paulo Sampaio, ele diz que não gosta do Lambrusco porque em nosso País não é importado os Lambruscos de boa qualidade. O que não é verdade. Pode-se encontar fácilmente nas Importadoras de vinho, que aqui não citarei nomes para não fazer propaganda gratuita, rsrs..Mas é isso pessoal,



Um grande abraço, e continuem comprando os lambruscos no Supermercado...rs Fazer o que? Somos felizes assim também!

Anônimo disse...

Eu concordo com Wagner, "O BRASILEIRO EM GERAL TEM PÉSSIMO PALADAR PARA VINHOS,E FICA DANDO GUARIDA AO LIXO QUE O EUROPEU NOS IMPÕEM" temos péssimo paladar por que o que produzimos de melhor quem aprecia são os europeus, ou algum de vcs ja tomou o café "Jacu" aqui no brasil?
Abraços

Anônimo disse...

Olá a todos!
Como muitos comentaram o mais importante é beber com prazer. O brasileiro é discriminado pelo péssimo paladar em relaçao ao vinho, mas vejo muitos europeus que visitam o Brasil apanharem de apreciadores brasileiros nas degustaçoes as cegas. Seria nosso paladar e olfato menos saturado do que dos europeus? Acredito que estamos evoluindo muito no gosto pelo vinho, nao para mostrar status, mas sim no prazer de apreciar a transformaçao de uma simples fruta. Abraço a todos! Bom ano novo! Renato

Anônimo disse...

Quanto preconceito...
Quanta soberba.

Lambrusco, é uma delícia e é isso o que interessa, triste daqueles que querem fazer do seu gosto pessoal, o da maioria das pessoas.

Vinho tem que ser bebido com prazer,isso é o que interessa. e o Lambrusco proporciona isso com facilidade e sutileza.

Anônimo disse...

Bom...acho q ta na hora de apreciar vinhos nacionais vcs não concordam?existem otimos vinhos brasileiros q não deixam nada a desejar aos vinhos,chilenos,argnetinos e até alguns europeus!O lambrusco e otimo,gosto muito apesar de vcs falarem q não tem vinhos descentes desse grupo,e a realidade nossa são os vinhos q a gente acha no supermercado,pois nossas condições são minimas a tomarem um vinho digno!mais levanto a bandeira do nosso vinho,existem alguns frisantes brasileiros otimos,até melhores q alguns lambruscos q a gente acha e por preços menores ainda!experimentem,!
rafael!!!

leu disse...

vou atraz desse lambrusco!!!!!!!!!!!!

Juliana disse...

Olá,

estou meio atrasada com meu comentário, mas ele vai assim mesmo. Adoro discussões acaloradas e não resisti em deixar meu pitaco também.

Ok, confesso sem vergonha que adoro um Lambrusco. Gosto muito de vinhos em geral, prefiro os tintos, mas os outros descem redondinhos sem problemas. Mas meu paladar de apreciadora amadora de vinhos não é suficientemente apurado e eu odeio vinhos secos.

Ok,Ok, o brasileiro não sabe apreciar vinhos. Mas num país onde não se produz bons vinhos, esse gosto apurado é sifícil de ser encontrado. Vinhos são sim, muito caros para os bolsos das pessoas. Até porque numa festa, por exemplo, ninguém vai gastar apenas uma garrafa de vinho, mas várias.

Fui a um casamento nesse fim de semana e os noivos serviram Lambrusco a noite interia para 250 convidados. Duvido muito que haveria essa fartura se fosse um Brut de nome. O Lambrusco fez a festa da galera que também o chamava de "espumante" ou "champagne".

Por isso o Lambrusco sempre foi garantia de sucesso na minha casa. Entrei no blog por acaso enquanto procurava preços de quem?... do Lambrusco para comprar para nossa ceia de Natal.

Adorei o post, assim como os comentários, mas o Lambrusco vai continuar sendo figurinha fácil na minha casa. Os Bruts são muito sofisticados pra mim, mito secos, desagradáveis palatavelmente falando.

Valeu a dica, mas o Lambrusco ainda é meu favorito...

heraromeu disse...

vou casar e servirei lambrusco. simplesmente delicioso....os preconceituosos que se danem.

Daniel disse...

Gostaria de saber aonde o amigo de cima do comentário vai comprar um lambrusco bom ... pois também vou me casar e tambpem vou servir lambrusco !!!

Pois eu não sou adepto ao vinho, mas experimentei o lambrusco e gostei bastante ...

Forte abraço ...

ADI / JURIDICO disse...

KKKKKKKKK

Gente ri d++ com os prós e contras ao LAMBRUSCO... Pois deparei com isso aqui, pq to procurando p/comprar p/ natal.

Paulo Sampaio, VOCÊ É EU CONVIDADO ESPECIAL p/ a nossa ceia de natal.

Ahhh, e o pessoal que vai casar, por favor, não esqueçam de mandar o convite para o nosso amigão Paulo... e, LAMBRUSCO nele!!!

rssssssssssssssssss

BOM NATAL A TODOS
FELIZ ANO NOVO

com muiotooooooooo lambrusco.

Anônimo disse...

Estou pensando em servir Lambrusco no meu casamento. Me indicaram o Cella. Alguém poderia por favor indicar alguma marca específica?

obrigado,
Marcelo

Anônimo disse...

Your blog keeps getting better and better! Your older articles are not as good as newer ones you have a lot more creativity and originality now keep it up!

Jader disse...

minha esposa foi a um casamento e servirma o bendito lambrusco, ela me disse que era Prosecco, existe prosecco lambrusco ? pelo menos o garçom falava que era !! mas talvez nem ele saiba a diferença.. a questão é que não sou muito chegado a vinho pois não tenho costume de bebida alcóolica mesmo que baixo teor.. mas minha esposa disse que esse era faco, doce e leve... será que tem alguma outra "marca" de melhor qualidade que seja semelhante pois cheguei a comprar um outro prosecco de quase R$ 40 a garrafa pensando que todos os proseco fossem fraquinho e doce e perdi dinheiro pois é do tipo que não gosto.. se puder me ajudar agradeço. Abraços.

Paulo Sampaio disse...

Jader, certamente não era Prosecco. O problema é que, por questão de modismo e falta de informação, alguns garçons chamam qualquer espumante de prosecco e, pelo que entendi, até frisante, como o Lambrusco, já está sendo chamado dessa forma.

Se a sua esposa gostou de um espumante/frisante mais adocicado, ou era Lambrusco Amabile (há várias marcas) ou era um espumante demi-sec. Tente os dois. Vá a uma loja especializada ou supermercado e procure "lambrusco Amabile" ou qualquer "espumante demi-sec". Acho até que um Asti pode ser...

Geralmente os prosecco são brut, ou seja, nada de docinho. Se quiser mais informações, fale-me.

Abraço!

Bryan disse...

Com certeza o Paulo, autor do texto é GAY... O cara detona o Lambrusco (que a mulherada adora), acha ruim qdo começa tocar axé (que a mulherada tb adora e dança de uma forma deliciosa e empolgante)... Fica no seu canto, na sua amargura... tomando o seu sequíssimo e intragável vinho... É triste ver as pessoas valorizando tudo que é seco, amargo, caro e excêntrico... Tudo que cai no gosto popular vira motivo de piada para os pseudos intelectuais e burgueses hipócritas... Viva o Lambrusco!!! Viva o LULA!!!

Paulo Sampaio disse...

Bryan,

Você está enganado. Precisa conhecer melhor as mulheres. Elas também gostam de boa música e bons vinhos.

Bryan disse...

Bom Paulo... a tua educação e serenidade em responder o meu comentário, que julgo ter sido até mesmo grosseiro, me fez voltar aqui para lhe dizer que entendo seu ponto de vista... mas às vezes o popular tb tem seu lugar... um abraço... E não acho que vc seja Gay mais... kkkk talvez enrustido... brincadeira...

Anônimo disse...

amigo,gostaria mt que me indicasse um bom vinho tinto,que fosse suave e que tivesse um baixo teor calórico. meu i-mail: ilma.amorim@hotmail.com des de ja meus agradecimentos.

Cynthia disse...

Gente, viva a democracia! Não entendo nada de vinho, mas vou no que me agrada o paladar. Às vezes, alguns amigos mais entendidos, me apresentam com toda pompa um vinho que veio não sei de onde, caro, maravilhoso(como dizem). Eu bebo e acho horrível, mas falo que gostei para não perder a amizade.
Acho que vai muito do gosto de cada um. E que bom termos tantas variedades!

Marcio disse...

Infelizmente, vinícolas brasileiras já distribuem "proseccos" e alguns mais caros que os verdadeiros italianos. Quem não conhece, dança. Quanto ao lambrusco, é bem gostosinho mas não dá para beber mais de uma taça, enjoa. Minha mulher, porém, adora. Gosta mais do que de prosecco. Eu prefiro prosecco, mas em matéria de vinho gosto mesmo é dos tintos malbec, merlot e cabernet sauvignon, e do branco chardonnay. Podem ser argentinos, chilenos, australianos, californianos e, é claro, brasileiros. Afinal, também temos bons vinhos. Inclusive espumantes, como os brut da Salton (que nem precisava inventar um prosecco).
Paulo, parabéns pelo blog e pelos comentários.

Juliana Paulo disse...

Olá Paulo, vc deve ser destes caras que começamos conversar e quando vemos viramos a noite papeando e nem percebemos, simplesmente hilário! Adorei a crítica, PARABÉNS!!! É uma pena as pessoas não terem conhecimento e unificarem td quanto é bebida a simples nomenclatura: prosecco. Não podemos negar que Lambrusco é uma delícia, porém em suas devidas ocasiões, o clima deve estar mt quente! Outro erro que percebemos quando somos servidos é que os garçons sacam as rolhas e ja viram a garrafa nas taças, não esperam nem um segundinho para o excesso de gas sair... Ochhh... Adorei o texto que postou, voltarei aqui mais vezes. Abçs Juliana Dino

Paulo Sampaio disse...

Bryan, não sou gay, mas ainda que fosse preferiria um bom espumante a um Lambrusco.

Juliana, obrigado! Pena que no blog a interação não seja tão grande quanto em uma mesa repleta de taças!

Robson disse...

Amigo, achei hilária esta discussão e no final minha conclusão foi a de que cada um tem o seu gosto, e isto não se discute. Assim é melhor comtemplar a gregos e troianos e comprar o Lambrusco adorado pela "maioria" mas não deixar de oferecer umas garrafas de um vinho "honesto" para os apreciadores de uma boa safra. E que Baco abençoe a todos :)

Anônimo disse...

Paulo,
cara achei o seu texto excelente, apesar de puxar um pouco a sardinha para o seu gosto pessoal. Mas espera ae, este aqui é o seu blog... hehehe tem que ser o seu gosto mesmo. Prefiro muito mais um vinho seco, porém minha namorada nem chega perto, o que impede de eu fazer um fondue e convidá-la para beber um vinho seco comigo. Sendo assim gostaria da sua opinião para comprar algum vinho tinto/branco suave? Pelo pouco que sei os italianos costumam ser mais leves, mas não tenho preferencia de nacionalidade desde que seja um bom vinho. Uma vez tomamos um vinho nacional da Casa Rivas (se não me engano), que era um meio termo, entre seco e suave que agradou aos dois paladares, e acho que foi um vinho normal nem caro nem barato em torno de R$ 35,00. E gostaria também de sugestões de um bom vinho seco mais amadeirado. Meu e-mail é decobh@gmail.com.
Muito Obrigado, e muito bom o seu blog.

Andre disse...

Eu que fiz o comentário anterior, uma pequena correção, o vinho da Casa Rivas é Chileno.

Anônimo disse...

Viva o Lambrusco !!! Aos casais que apaixonados bebem um lambrusco... Viva as festas de casamento e formaturas com Lambrusco. Adoro!!!
Fazer amor depois de umas três garrafas de lambrusco então... nem se fala tudo de bom. Rsssss

By Lisa disse...

Tudo de bom os comentários desse blog !
No meu casamento usei o espumante Miolo Terranova Moscatel, pensei em usar a Chandon ou similar mas fui até a loja da Miolo, fui muito bem atendida, degustei e achei o custo x beneficio muito bom para a quantidade que eu iria comprar, como nosso bom amigo PAULO disse, era refrescante para um casamento em Novembro então agradou em cheio ao paladar dos convidados (claro, mais a mulherada que gosta de uma bebida "adamada" como meu bom pai portugês já dizia) afinal... nada melhor do que um pouquinho de alcool no sangue para deixar todas mais alegrinhas, festivas e dancantes...
Com a economia, investi mais um pouquinho para agradar a homarada que curtia um whisky (optei por um Whisky Johnnie Walker Red Label 8 anos ), acho (na minha humilde opinião) que consegui agradar gregos e troianos (ou homens e mulheres) da festa.
Agora, prestes a completar 10 anos de casada verifiquei em varias festas esse "modismo" do tal lambrusco e tenho que concluir que mesmo sendo criada bebendo vinhos rascantes e maduros (papai só deixava entrar em casa um bom vinho verde), ao paladar de uma filha de português mas...brasileira agrada mais os "adamados".
Se eu tivesse capital para tal... faria uma festa regada a Matheus Rose (sou capaz de beber uma garrafa sozinha e passar a tarde toda rindo da parede) mas... por falta de capital para financiar acho que vou mesmo cair para um lambrusco ou espumante que agrade gregos e troianos... Será possivel ?

Paulo, alguma dica de um custo x beneficio bom para uma festa de uns 80 convidados...
Lembre-se, sem gastar muito pois em 10 anos de casamento a prioridade acaba não sendo a festa e sim ter dinheiro no final de tudo para pagar as contas do mês, o colegio dos filhos, bla bla bla...

Adorei o blog e os comentários que vc provocou realmente só comprovam que (independende do seu gosto) foi um belo texto !
Parabens,

Lisa

By Lisa disse...

Tudo de bom os comentários desse blog !
No meu casamento usei o espumante Miolo Terranova Moscatel, pensei em usar a Chandon ou similar mas fui até a loja da Miolo, fui muito bem atendida, degustei e achei o custo x beneficio muito bom para a quantidade que eu iria comprar, como nosso bom amigo PAULO disse, era refrescante para um casamento em Novembro então agradou em cheio ao paladar dos convidados (claro, mais a mulherada que gosta de uma bebida "adamada" como meu bom pai portugês já dizia) afinal... nada melhor do que um pouquinho de alcool no sangue para deixar todas mais alegrinhas, festivas e dancantes...
Com a economia, investi mais um pouquinho para agradar a homarada que curtia um whisky (optei por um Whisky Johnnie Walker Red Label 8 anos ), acho (na minha humilde opinião) que consegui agradar gregos e troianos (ou homens e mulheres) da festa.
Agora, prestes a completar 10 anos de casada verifiquei em varias festas esse "modismo" do tal lambrusco e tenho que concluir que mesmo sendo criada bebendo vinhos rascantes e maduros (papai só deixava entrar em casa um bom vinho verde), ao paladar de uma filha de português mas...brasileira agrada mais os "adamados".
Se eu tivesse capital para tal... faria uma festa regada a Matheus Rose (sou capaz de beber uma garrafa sozinha e passar a tarde toda rindo da parede) mas... por falta de capital para financiar acho que vou mesmo cair para um lambrusco ou espumante que agrade gregos e troianos... Será possivel ?

Paulo, alguma dica de um custo x beneficio bom para uma festa de uns 80 convidados...
Lembre-se, sem gastar muito pois em 10 anos de casamento a prioridade acaba não sendo a festa e sim ter dinheiro no final de tudo para pagar as contas do mês, o colegio dos filhos, bla bla bla...

Adorei o blog e os comentários que vc provocou realmente só comprovam que (independende do seu gosto) foi um belo texto !
Parabens,

Lisa

By Lisa disse...

Tudo de bom os comentários desse blog !
No meu casamento usei o espumante Miolo Terranova Moscatel, pensei em usar a Chandon ou similar mas fui até a loja da Miolo, fui muito bem atendida, degustei e achei o custo x beneficio muito bom para a quantidade que eu iria comprar, como nosso bom amigo PAULO disse, era refrescante para um casamento em Novembro então agradou em cheio ao paladar dos convidados (claro, mais a mulherada que gosta de uma bebida "adamada" como meu bom pai portugês já dizia) afinal... nada melhor do que um pouquinho de alcool no sangue para deixar todas mais alegrinhas, festivas e dancantes...
Com a economia, investi mais um pouquinho para agradar a homarada que curtia um whisky (optei por um Whisky Johnnie Walker Red Label 8 anos ), acho (na minha humilde opinião) que consegui agradar gregos e troianos (ou homens e mulheres) da festa.
Agora, prestes a completar 10 anos de casada verifiquei em varias festas esse "modismo" do tal lambrusco e tenho que concluir que mesmo sendo criada bebendo vinhos rascantes e maduros (papai só deixava entrar em casa um bom vinho verde), ao paladar de uma filha de português mas...brasileira agrada mais os "adamados".
Se eu tivesse capital para tal... faria uma festa regada a Matheus Rose (sou capaz de beber uma garrafa sozinha e passar a tarde toda rindo da parede) mas... por falta de capital para financiar acho que vou mesmo cair para um lambrusco ou espumante que agrade gregos e troianos... Será possivel ?

Paulo, alguma dica de um custo x beneficio bom para uma festa de uns 80 convidados...
Lembre-se, sem gastar muito pois em 10 anos de casamento a prioridade acaba não sendo a festa e sim ter dinheiro no final de tudo para pagar as contas do mês, o colegio dos filhos, bla bla bla...

Adorei o blog e os comentários que vc provocou realmente só comprovam que (independende do seu gosto) foi um belo texto !
Parabens,

Lisa

By Lisa disse...

Tudo de bom os comentários desse blog !
No meu casamento usei o espumante Miolo Terranova Moscatel, pensei em usar a Chandon ou similar mas fui até a loja da Miolo, fui muito bem atendida, degustei e achei o custo x beneficio muito bom para a quantidade que eu iria comprar, como nosso bom amigo PAULO disse, era refrescante para um casamento em Novembro então agradou em cheio ao paladar dos convidados (claro, mais a mulherada que gosta de uma bebida "adamada" como meu bom pai portugês já dizia) afinal... nada melhor do que um pouquinho de alcool no sangue para deixar todas mais alegrinhas, festivas e dancantes...
Com a economia, investi mais um pouquinho para agradar a homarada que curtia um whisky (optei por um Whisky Johnnie Walker Red Label 8 anos ), acho (na minha humilde opinião) que consegui agradar gregos e troianos (ou homens e mulheres) da festa.
Agora, prestes a completar 10 anos de casada verifiquei em varias festas esse "modismo" do tal lambrusco e tenho que concluir que mesmo sendo criada bebendo vinhos rascantes e maduros (papai só deixava entrar em casa um bom vinho verde), ao paladar de uma filha de português mas...brasileira agrada mais os "adamados".
Se eu tivesse capital para tal... faria uma festa regada a Matheus Rose (sou capaz de beber uma garrafa sozinha e passar a tarde toda rindo da parede) mas... por falta de capital para financiar acho que vou mesmo cair para um lambrusco ou espumante que agrade gregos e troianos... Será possivel ?

Paulo, alguma dica de um custo x beneficio bom para uma festa de uns 80 convidados...
Lembre-se, sem gastar muito pois em 10 anos de casamento a prioridade acaba não sendo a festa e sim ter dinheiro no final de tudo para pagar as contas do mês, o colegio dos filhos, bla bla bla...

Adorei o blog e os comentários que vc provocou realmente só comprovam que (independende do seu gosto) foi um belo texto !
Parabens,

Lisa

By Lisa disse...

Tudo de bom os comentários desse blog !
No meu casamento usei o espumante Miolo Terranova Moscatel, pensei em usar a Chandon ou similar mas fui até a loja da Miolo, fui muito bem atendida, degustei e achei o custo x beneficio muito bom para a quantidade que eu iria comprar, como nosso bom amigo PAULO disse, era refrescante para um casamento em Novembro então agradou em cheio ao paladar dos convidados (claro, mais a mulherada que gosta de uma bebida "adamada" como meu bom pai portugês já dizia) afinal... nada melhor do que um pouquinho de alcool no sangue para deixar todas mais alegrinhas, festivas e dancantes...
Com a economia, investi mais um pouquinho para agradar a homarada que curtia um whisky (optei por um Whisky Johnnie Walker Red Label 8 anos ), acho (na minha humilde opinião) que consegui agradar gregos e troianos (ou homens e mulheres) da festa.
Agora, prestes a completar 10 anos de casada verifiquei em varias festas esse "modismo" do tal lambrusco e tenho que concluir que mesmo sendo criada bebendo vinhos rascantes e maduros (papai só deixava entrar em casa um bom vinho verde), ao paladar de uma filha de português mas...brasileira agrada mais os "adamados".
Se eu tivesse capital para tal... faria uma festa regada a Matheus Rose (sou capaz de beber uma garrafa sozinha e passar a tarde toda rindo da parede) mas... por falta de capital para financiar acho que vou mesmo cair para um lambrusco ou espumante que agrade gregos e troianos... Será possivel ?

Paulo, alguma dica de um custo x beneficio bom para uma festa de uns 80 convidados...
Lembre-se, sem gastar muito pois em 10 anos de casamento a prioridade acaba não sendo a festa e sim ter dinheiro no final de tudo para pagar as contas do mês, o colegio dos filhos, bla bla bla...

Adorei o blog e os comentários que vc provocou realmente só comprovam que (independende do seu gosto) foi um belo texto !
Parabens,

Lisa

By Lisa disse...

Tudo de bom os comentários desse blog !
No meu casamento usei o espumante Miolo Terranova Moscatel, pensei em usar a Chandon ou similar mas fui até a loja da Miolo, fui muito bem atendida, degustei e achei o custo x beneficio muito bom para a quantidade que eu iria comprar, como nosso bom amigo PAULO disse, era refrescante para um casamento em Novembro então agradou em cheio ao paladar dos convidados (claro, mais a mulherada que gosta de uma bebida "adamada" como meu bom pai portugês já dizia) afinal... nada melhor do que um pouquinho de alcool no sangue para deixar todas mais alegrinhas, festivas e dancantes...
Com a economia, investi mais um pouquinho para agradar a homarada que curtia um whisky (optei por um Whisky Johnnie Walker Red Label 8 anos ), acho (na minha humilde opinião) que consegui agradar gregos e troianos (ou homens e mulheres) da festa.
Agora, prestes a completar 10 anos de casada verifiquei em varias festas esse "modismo" do tal lambrusco e tenho que concluir que mesmo sendo criada bebendo vinhos rascantes e maduros (papai só deixava entrar em casa um bom vinho verde), ao paladar de uma filha de português mas...brasileira agrada mais os "adamados".
Se eu tivesse capital para tal... faria uma festa regada a Matheus Rose (sou capaz de beber uma garrafa sozinha e passar a tarde toda rindo da parede) mas... por falta de capital para financiar acho que vou mesmo cair para um lambrusco ou espumante que agrade gregos e troianos... Será possivel ?

Paulo, alguma dica de um custo x beneficio bom para uma festa de uns 80 convidados...
Lembre-se, sem gastar muito pois em 10 anos de casamento a prioridade acaba não sendo a festa e sim ter dinheiro no final de tudo para pagar as contas do mês, o colegio dos filhos, bla bla bla...

Adorei o blog e os comentários que vc provocou realmente só comprovam que (independende do seu gosto) foi um belo texto !
Parabens,

Lisa

By Lisa disse...

Tudo de bom os comentários desse blog !
No meu casamento usei o espumante Miolo Terranova Moscatel, pensei em usar a Chandon ou similar mas fui até a loja da Miolo, fui muito bem atendida, degustei e achei o custo x beneficio muito bom para a quantidade que eu iria comprar, como nosso bom amigo PAULO disse, era refrescante para um casamento em Novembro então agradou em cheio ao paladar dos convidados (claro, mais a mulherada que gosta de uma bebida "adamada" como meu bom pai portugês já dizia) afinal... nada melhor do que um pouquinho de alcool no sangue para deixar todas mais alegrinhas, festivas e dancantes...
Com a economia, investi mais um pouquinho para agradar a homarada que curtia um whisky (optei por um Whisky Johnnie Walker Red Label 8 anos ), acho (na minha humilde opinião) que consegui agradar gregos e troianos (ou homens e mulheres) da festa.
Agora, prestes a completar 10 anos de casada verifiquei em varias festas esse "modismo" do tal lambrusco e tenho que concluir que mesmo sendo criada bebendo vinhos rascantes e maduros (papai só deixava entrar em casa um bom vinho verde), ao paladar de uma filha de português mas...brasileira agrada mais os "adamados".
Se eu tivesse capital para tal... faria uma festa regada a Matheus Rose (sou capaz de beber uma garrafa sozinha e passar a tarde toda rindo da parede) mas... por falta de capital para financiar acho que vou mesmo cair para um lambrusco ou espumante que agrade gregos e troianos... Será possivel ?

Paulo, alguma dica de um custo x beneficio bom para uma festa de uns 80 convidados...
Lembre-se, sem gastar muito pois em 10 anos de casamento a prioridade acaba não sendo a festa e sim ter dinheiro no final de tudo para pagar as contas do mês, o colegio dos filhos, bla bla bla...

Adorei o blog e os comentários que vc provocou realmente só comprovam que (independende do seu gosto) foi um belo texto !
Parabens,

Lisa

By Lisa disse...

Tudo de bom os comentários desse blog !
No meu casamento usei o espumante Miolo Terranova Moscatel, pensei em usar a Chandon ou similar mas fui até a loja da Miolo, fui muito bem atendida, degustei e achei o custo x beneficio muito bom para a quantidade que eu iria comprar, como nosso bom amigo PAULO disse, era refrescante para um casamento em Novembro então agradou em cheio ao paladar dos convidados (claro, mais a mulherada que gosta de uma bebida "adamada" como meu bom pai portugês já dizia) afinal... nada melhor do que um pouquinho de alcool no sangue para deixar todas mais alegrinhas, festivas e dancantes...
Com a economia, investi mais um pouquinho para agradar a homarada que curtia um whisky (optei por um Whisky Johnnie Walker Red Label 8 anos ), acho (na minha humilde opinião) que consegui agradar gregos e troianos (ou homens e mulheres) da festa.
Agora, prestes a completar 10 anos de casada verifiquei em varias festas esse "modismo" do tal lambrusco e tenho que concluir que mesmo sendo criada bebendo vinhos rascantes e maduros (papai só deixava entrar em casa um bom vinho verde), ao paladar de uma filha de português mas...brasileira agrada mais os "adamados".
Se eu tivesse capital para tal... faria uma festa regada a Matheus Rose (sou capaz de beber uma garrafa sozinha e passar a tarde toda rindo da parede) mas... por falta de capital para financiar acho que vou mesmo cair para um lambrusco ou espumante que agrade gregos e troianos... Será possivel ?

Paulo, alguma dica de um custo x beneficio bom para uma festa de uns 80/100 convidados...
Lembre-se, sem gastar muito pois em 10 anos de casamento a prioridade acaba não sendo a festa e sim ter dinheiro no final de tudo para pagar as contas do mês, o colegio dos filhos, bla bla bla...

Adorei o blog e os comentários que vc provocou realmente só comprovam que (independende do seu gosto) foi um belo texto !
Parabens,

Lisa

By Lisa disse...

Tudo de bom os comentários desse blog !
No meu casamento usei o espumante Miolo Terranova Moscatel, pensei em usar a Chandon ou similar mas fui até a loja da Miolo, fui muito bem atendida, degustei e achei o custo x beneficio muito bom para a quantidade que eu iria comprar, como nosso bom amigo PAULO disse, era refrescante para um casamento em Novembro então agradou em cheio ao paladar dos convidados (claro, mais a mulherada que gosta de uma bebida "adamada" como meu bom pai portugês já dizia) afinal... nada melhor do que um pouquinho de alcool no sangue para deixar todas mais alegrinhas, festivas e dancantes...
Com a economia, investi mais um pouquinho para agradar a homarada que curtia um whisky (optei por um Whisky Johnnie Walker Red Label 8 anos ), acho (na minha humilde opinião) que consegui agradar gregos e troianos (ou homens e mulheres) da festa.
Agora, prestes a completar 10 anos de casada verifiquei em varias festas esse "modismo" do tal lambrusco e tenho que concluir que mesmo sendo criada bebendo vinhos rascantes e maduros (papai só deixava entrar em casa um bom vinho verde), ao paladar de uma filha de português mas...brasileira agrada mais os "adamados".
Se eu tivesse capital para tal... faria uma festa regada a Matheus Rose (sou capaz de beber uma garrafa sozinha e passar a tarde toda rindo da parede) mas... por falta de capital para financiar acho que vou mesmo cair para um lambrusco ou espumante que agrade gregos e troianos... Será possivel ?

Paulo, alguma dica de um custo x beneficio bom para uma festa de uns 80/100 convidados...
Lembre-se, sem gastar muito pois em 10 anos de casamento a prioridade acaba não sendo a festa e sim ter dinheiro no final de tudo para pagar as contas do mês, o colegio dos filhos, bla bla bla...

Adorei o blog e os comentários que vc provocou realmente só comprovam que (independende do seu gosto) foi um belo texto !
Parabens,

Lisa

Jorge de Almeida disse...

Gostei da postagem Paulo! E, se você é gay ou não, o que isso pode ter a ver com gostar e conhecer vinhos? Bem, pelo menos o moço se retratou... Se você não é gay é porque tem bom gosto sexual (rs), só isso. e gosto não se discute. Quanto à polemica od Lambrusco... bem, confesso-me diletante no assunto e escolho vinhos por dois critérios principais: primeiro olho as pequenas letrinhas no rótulo e verifico se ao vinho é adicionado açúcar (ou sacarose). Se tiver açúcar é porque não presta! Vinho bom não precisa ser envenenado com açúcar. Aí me lembro de um comentário anônimo injuriado injuriante que faz a elegia ao sangue de boi... Bem, acho uma péssima comparação pois, pelo menos, os Lambruscos que tenho visto não têm açúcar. Outro critério é o conservante; tenho visto dois: o INS 202 e o INS 220. O INS "maior" é o que aparece nos vinhos melhores... Os mais vagabundos e açucarados sempe tem INS 202. Puro ou junto com o INS 220. Ah! outro critério é o preço! Lógico.

Anônimo disse...

Bem...
Foi meu namorado que me apresentou o tão falado lambrusco. Não sei se pela companhia dele, ou se o vinho é realmente bom. Certo é que eu amei!
Creio que seja apenas uma questão de gosto, assim como existem pessoas que não gostam de MPB, por exemplo, existem aquelas que gostam... isso é válido pra tudo na vida. Sempre haverão opiniões diferentes sobre um mesmo assunto e/ou coisa.
Penso que cada um deve respeitar a opinião e os gostos do outro, afinal, ninguém é obrigado a gostar da mesma coisa.
Acho que o autor do texto apenas expressou a opinião dele e nós estamos defendendo a nossa com relação ao que ele escreveu.
Isso não fará com que o mundo acabe. Aquele que tem opinião própria irá avaliar o que ele disse e tirar suas próprias conclusões.
É bem óbvio que existem vinhos melhores, mas não é por isso que deixaremos de tomar o nosso lambrusco de cada dia.

M. Mascarenhas

Jorge de Almeida disse...

Ah! Outra coisa que muito me agrada nos Lambruscos que costumamos ter po aqui... o TEOR ALCOÓLICO! Em geral na faixa dos 7% faz com que a bebida fique levíssima e o sabor suave, adocicado naturalmente. Os outros vinhos, em sua maioria, têm teor alcoólico acima dos 10%, muitos chegando a mais de 13%.

Paulo Sampaio disse...

Lisa, acho que demorei para responder, né? Me desculpe... Se ainda valer a dica - e se você busca um spumante com bom custo benefício -, recomendo o Salton Reserva Ouro. Custa cerca de R$ 25 e vai muito bem numa festa neste calor. abraço!

Paulo Sampaio disse...

Jorge, realmente o Lambrusco é menos alcoólico. A mim não incomoda se o teor de álcool for até uns 13%. Mais que isso o vinho tem de ser bom e estruturado, caso contrário sobra álcool para todo o lado. Abraço!

talitagomesb disse...

Gostei do blog, e ainda mais dos comentários, eu amo lambrusco amabile pq realmente gosto de bebidas doces, tanto que não suporto nem o cheiro da paixão nacional (cerveja), não entendo muito de vinhos, estou me aventurando agora, já gastei com muitos e gostei de poucos, além do lambrusco amabile, o que vocês recomendam que seja doce?

Abcs
Talita

Aline disse...

Muito bom! Morri de rir! E to justamente nesse dilema! eu sou apaixonada por vinhos! espumantes e prosecos! Hum que maravilha! Se tivesse dinheiro não pensaria duas vezes em comprar o Proseco Alto Vale, ou o Terranova Brut ou mesmo o Salton Ouro. Mas em um casamento a gente gasta tanto, e vai ter tanta bebida, tequila, wiski, cerveja, caipiroskas que estou pensando que a maioria das pessoas nem vai saber diferenciar se estão tomando um lambrusco ou um espumante! Quase comprei o espumante, mas agora depois de ler o texto, e pensar mais um pouquinho acho que vou optar pelo lambrusco, até porque com excessão da minha pessoa acho que maioria dos convidados vai ficar mais feliz com o lambrusco! Paulo seu texto é ótimo! Engraçado! Na minha opinião a gente deve combinar ocasião, preço e prazer! Aline

Paulo Sampaio disse...

Aline, obrigado!

Sei bem como é casar e ter um monte de coisas para pensar. Sobre o Lambrusco, creio que custe mais ou menos o mesmo que alguns espumantes nacionais muito bebíveis. Mas a decisão é sua. Só não combre lambrusco Amabile (doce)!!! Abraço!

Anônimo disse...

Ellen, Paulo, nunca bebi Lambrusco, mas fiquei curiosa. Vocês indicam alguma marca boa, que agrade paladar "de menina"? Os que encontrei foram: Cella, Riunite, Linda Donna, Anella Andreani, Castelnovo e Club des Sommeliers.

amalia disse...

Não gostava muito de vinho, e olha que já tomei dos melhores, até ser apresentada ao Labrusco, tudo de bom, e ainda tem preço popular, viva o Labrusco.

Paulo Sampaio disse...

Amalia, questões técnicas à parte, o que vale é o prazer que a bebida proporciona. O que ocorre é que o Lambrusco geralmente agrada quem não tem o hábito de beber vinho. Eu bebi muito quando fui apresentado a ele. Mas quando esse hábito se instala e você começa a beber outros tipos de vinho, a tendência é abandonar o Lambrusco. Sem fazer juízo de valor. Digo isso porque aconteceu comigo e com muitas pessoas que conheço. Me parece um processo natural. O que não significa que você ou qualquer outra pessoa não deva viver intensamente o prazer que o Lambrusco te proporciona hoje. Eu me já diverti muito com ele.

Sobre o pedido de indicação de produtor feito acima, não posso fazer, pois não conheço nenhum Lambrusco que me agrade atualmente - apesar de dizerem que há e que não são baratos no Brasil.

Paulo Sampaio disse...

Amalia, complementando... Quando eu não tinha o hábito de beber, também provei Barolo e Brunello e achei ambos intragáveis. Alguns bons vinhos só agradam quando de fato o "bebedor" já tem o hábito do vinho. Estes exemplos são clássicos. A moral da história é que tudo tem uma sequência. Não dá para queimar etapas e achar que começar com um Barolo funcionará no primeiro gole.

Anônimo disse...

Nossa...
Fico só imaginando...3hs da manhã, final de festa...axé, forró, sertanejo universitário, funk, hip hop, pagode...um monte de rapazes com a camisa de fora, já sem as gravatas, bolinhas de queijo engorduradas nos pratinhos, mulheres suadas,rebolando, descalças e aqueles mornos LAMBRUSCOS rolando pelo salão em flutes de vidro Nadir Figueiredo, seguros por mãos com os dedos mindinhos elevados...assinando embaixo o que dizia Caco Antibes (Miguel Falabella): "MEU DEUS...ISSO É A VISÃO DO INFERNO!!!!" Viva Veuve Clicquot!!! Viva Taittinger!!! Viva Dom Perignon!!! Viva Moët Imperial!!!

Lívia disse...

Oi Paulo!! nossa, esse post é tão antigo que tava até com vergonha de comentar, mas vi que até hj o povo vem aqui comentar tb, então cá estou! Vou casar ano que vem, e estou pensando em servir o espumante Casa Valduga Arte Brut. Vc recomenda?? Vi tb um prosecco num preço bom, o "di treviso valbene". Isso é bom? rs! O casa valduga eu conheço, mas esse prosecco não... beijos, Lívia

Paulo Sampaio disse...

Livia, tudo bem? Minha sugestão é que você opte pelo Casa Valduga Arte Brut em vez de um prosecco na mesma faixa de preço ou até um pouco acima. Geralmente os prosecco que vêm para o Brasil a esse preço (até R$ 40) são bem fraquinhos. Particularmente prefiro o da Casa Valduga, que você paga cerca de R$ 25. Esse é o espumante que eu compro e recomendo para eventos, pois tem ótimo preço e é bom e bem equilibrado. Dificilmente se acha coisa melhor nesse preço. Caso tenha dificuldades para encontrá-lo, recomendo que contate o Adair, do Empório Fernandes (3073-0046 ou 3798-8976). O negócio dele é justamente fornecer vinhos para festas. Se a quantidade for grande, acho que você consegue pagar até menos que R$ 25. Vale falar com ele, caso você seja de São Paulo.

Lívia disse...

Oi Paulo! Vc é rápido! Obrigada pela dica, vou ficar com o Casa Valduga mesmo. Sou de Belo Horizonte, e o fornecedor daqui está cobrando R$32,00 a garrafa, mas falou que para casamento tem um desconto que ele não me informou por telefone. Achei caro né? Vi que no Rio de Janeiro tb é na faixa de R$25,00. Será que é pq estamos em época de natal/reveillon?? Tomara!! Entrei em contato direto com a vinícola, mas eles me disseram que não fornecem para particular e que eu teria que comprar do meu fornecedor aqui em BH. Vou esperar passar essa época e depois eu ligo novamente para ver se o preço "normalizou"... senão, vou chorar muito com eles. Pq que aqui em BH tem que ser mais caro do que no RJ e SP?? hehe!! Beijos

Paulo Sampaio disse...

Livia, de fato fora de SP e RJ, muitas vezes os preços são diferentes. De qualquer modo, vale checar na internet quanto ficariam esses preços para compras em sites especializados em vinhos. Separei alguns exemplos para você cujos preços, ainda sem custo de frete, estão na casa dos R$ 25. Veja:

Meu Vinho: http://www.meuvinho.com.br/shop/produtoview.asp?var_chavereg=617&nome=Casa Valduga Arte Espumante Brut

Costi: http://www.costibebidas.com.br/produto_detalhado.php?referencia=espumante_casa_valduga_arte_brut&categoria=45

Boccati: https://www.boccati.com.br/produto.php?c=1356

Vinhosnet: http://www.vinhosnet.com.br/produto.php?action=detalhes&codigo=1094

Lívia disse...

Obrigada! Estou indo comentar no seu post mais recente agora, rs! Beijos

Anônimo disse...

Paulo, eu gostaria de saber o que vc acha de servir esta bebida na minha formatura: Vinho Italiano Branco Espumante PROSECCO DOC ZONIN 750ml. No entanto, penso que nao será do agrado dos convidados, aguardo sua opinião.

Paulo Sampaio disse...

Não sou fã de prosecco, mas prefiro esse Zonin do que qualquer lambrusco. Não sei quanto pretende gastar, mas há espumantes mais interessantes na faixa de 20 a 30 reais. O próprio Casa Valduga Arte é uma opção. Outra é o Salton Reserva Ouro.

Vinícius disse...

Com toda sinceridade você é um filho de papai metido e meio gay. Achar vinhos secos e bebidas amadeiradas duas das sete maravilhas é a coisa mais repetida que existe.

Anônimo disse...

Por que dar pérolas aos porcos? é perfeitamente compreensível essa predileção por labrusco em um pais que para beber um vinho digno voce tem de pagar pequenas fortunas se falando em festas... como refinar um paladar de um povo q so tem contato com vinhos em festas como essa... acho difícil.

Anônimo disse...

Por que dar pérolas aos porcos? é perfeitamente compreensível essa predileção por labrusco em um pais que para beber um vinho digno voce tem de pagar pequenas fortunas se falando em festas... como refinar um paladar de um povo q so tem contato com vinhos em festas como essa... acho difícil.

Anônimo disse...

Pra quem acha que brasileiro fica recebendo lixo da Europa, fique sabendo e poupe a baixa-estima:
"Poucos sabem, mas é o vinho italiano mais bebido no mundo. Bate o Chianti, o Prosecco e todos os demais. Os Estados Unidos consomem quase um terço das 8 milhões de caixas ou 96 milhões de garrafas produzidas anualmente. Aqui no Brasil, as vendas têm crescido 50% ao ano. A Cooperativa Agrícola Riunite, responsável por 80% da produção total de Lambrusco, pretende vender aqui, este ano, 200 mil caixas ou 2,4 milhões de garrafas!"
http://www.sommeliers.com.br/espumantestintos.html. Cris

Anônimo disse...

Na verdade vinho para alguns é paladar, prazer e para outros auto-afirmação (o que não deixa, também, de lhes dar prazer). Parte do prazer desses segundos é tentar demonstrar uma superioridade (de paladar, "bom-gosto" ou social) a qual passa por desqualificar todo e qualquer vinho que uma pessoa não doutrinada por uma série de conceitos que justificam cobrar caro em uma bebida de sabor simplesmente ruim para as pessoas que não passaram por essa doutrinação boba. Acho legal aprender a saborear as diferenças que cada vinho tem a oferecer. Mas acho uma grande bobagem não saber apreciar vinhos que se adequam ao consumo em nosso clima, nosso tipo de interação entre amigos, as características mais suaves dos vinhos apreciados pela população brasileira e ao próprio tipo de comida servida em festas de formatura (como a do exemplo). Outro detalhe é o respeito ao público feminino. Brasileiro gosta (ainda bem) de mulher. E a mulher brasileira tem uma nítida preferencia por vinhos mais suaves. Acho uma ótima pedida para formaturas o Lambrusco a uma temperatura adequada e em boas condições de consumo (sim... alguns pecam na estocagem e comprometem a qualidade da bebida e suas melhores características). Trata-se de um ótimo vinho para festas com grupo heterogêneo de convidados. É um vinho saboroso, festivo, que cai muito bem servido a baixa temperatura, caindo como uma luva para comemorações em países de clima quente.

Paulo Sampaio disse...

Colocar tudo como apenas questão de gosto e que não existe parâmetro para medir qualidade não parece um pouco irreal? Lambruscos, no geral, são vinhos de qualidade bastante discutível e isso nada tem a ver com esnobismo. O ponto é que quem gosta geralmente não aceita essa realidade. Para mim, isso sim pode ser considerado auto afirmação.

Paulo Sampaio disse...

Há uma diversidade enorme de vinhos/espumantes que se adequam ao nosso clima. Ninguém precisa beber e gostar de um vinho gaseificado.

Paulo Sampaio disse...

Há inclusive espumantes nacionais mais baratos e melhores que a maioria dos Lambruscos vendidos e sergidos no Brasil.

Anônimo disse...

Oi Paulo
Quais seriam esses espumantes nacionais melhores e mais baratos que você citou?

Anônimo disse...

Oi Paulo
Quais seriam esses espumantes nacionais melhores e mais baratos que você citou?
(PATRÍCIA)

Pedro disse...

Que asneira, honestamente. O Lambrusco tem uma má fama, concordo, mas pelas marcas de qualidade duvidosas que são compradas sem nenhum critério.

Talvez o legal seria como os "maravilhosos" espumantes "SALTON" ou derivados ao invés dos também ruins "CHANDONS" que não são Möet? Esses são tão ruins quanto, tão mal apreciados quanto e pra piorar, mais caros.

Olha, antes de citar algo por referências de "festas de formatura" (quase ingênuo esse termo...), dê uma BOA lida sobre o assunto, pesquise o que vale à pena e se quiser algo polêmico, poste aqui as fotos dos seus MAMILOS. Uma leitura na WIKIPEDIA não vai te fazer um conhecedor do tema... muito menos um apreciador e com menos competência ainda, um crítico.

Quem tiver interesse, fica a dica: di Sorbara (excelente, o melhor, porém difícil de achar no Brasil). Salamino e Grasparossa são opções que não deixam à dever.

Agora, se prefere beber algo ruim apenas pelo bubbling feeling, boa sorte com as porcarias. Ah sim, e antes de ressaltar esse Cave Geisse - pessoalmente não gosto - pelo mesmo preço você consegue um Villagio Grando premiado ou um Casa Valduga.

Isso que dá entrar em blog genérico da internet. Credibilidade zero.

Paulo Sampaio disse...

Pedro, apesar da sua falta de educação, te pergunto se a sua melhor dica é um vinho que é "difícil de encontrar" no Brasil. dar dica assim é fácil. Faço uma lista gigante de vinhos excelentes e baratos na Europa. Já que minha crítica é descabida, me diga onde podemos comprar um bom Lambrusco por aqui. Xingar é fácil, resolver a questão continua sendo difícil, mesmo depois de anos - veja a data do post.

Anônimo disse...

Sr. Quanto tempo perdido! O bom vinho é aquele q te agrada e principalmente a companhia para beber. já vi esta conversinha de "entendidos" em vinho varias vezes. Quem não lembra do vinho alemão que fazia parte de todas as festas no final dos anos 80 e inicio dos 90 e que depois foi linchado por ser docinho.
O que vale é se a festa e cia são boas. Moda, preço ou facilidade. me ne frega.

Anônimo disse...

Quanto drama nos comentários!!!
E quantos comentários mal educados... O cara só deu a opinião dele sobre o que acha da bebida. Você gosta e ele não? Ok. Ele não ta te proibindo de beber.

Eu considerei sua crítica pertinente, Paulo. De fato me dá uma agoniazinha quando escuto as pessoas chamando Lambrusco de Prosecco e Champanhe, rsrsrs.
Aos revoltados, conformem-se. Lambrusco não é Prosecco nem Champanhe, isso é fato, é incontestável e nós "enochatos" estamos certos nisso, rsrsrs.
A tradição em conhecer e beber vinhos no Brasil está só começando, e caminha a passos lentos, seja por cultura ou fatores econômicos.

Eu até gosto de Lambrusco. Está longe de ser meu vinho preferido, mas gosto. Acho que vai da ocasião e expectativa: se você estiver esperando um seco de qualidade superior vai se decepcionar. Para ocasiões formais, numa degustação entre pessoas entendidas do assunto ele deixa a desejar, mas numa festa de formatura ta ok. Lambrusco dá de 10 a 0 no refrigerante, então se eu to bebendo lambrusco ao invés de coca-cola me sinto o lucro. É assim que encaro a maioria dos lambruscos: um refrigerante TOP e agradável.
E tem o bom lambrusco, gasparosa de responsa, mais raro de encontrar. Ainda não é um vinho dos mais elegantes, mas vale muito a pena, ainda mais em dias quentes na beira da piscina com os amigos.

Abraços!
Rê Oliveira.

Krika disse...

Olá,gostaria de saber se todos os Lambruscos são docinhos e quero uma ou mais indicações de marcas boas de Lambrusco. Quem pode me ajudar? Please!